Home / Artigo / O drama de Eric Clapton, o ‘deus da guitarra’ diz adeus à música

O drama de Eric Clapton, o ‘deus da guitarra’ diz adeus à música

Eric Clapton sempre foi conhecido como o deus da guitarra, ele ganhou esse titulo por seus fãs e muitas outras figuras da música  por sua trajetória impecável e todo o talento que ele deu ao mundo através de suas canções. Se alguém merece respeito e ser reconhecido como um gênio musical, não há ninguém como Clapton. Mas hoje a notícia sobre ele é um pouco triste para seus fãs e é um adeus para sempre a música. O deus das seis cordas‘ diz adeus a música, ao contrário do que muitos músicos de seu tempo que tocaram até seu último suspiro.

Uma doença nervosa paralisou metade do seu corpo, impedindo-o de tocar. “Eu senti muita dor durante o ano passado. Começou com uma dor lombar e, em seguida, mudou-se para vários lugares “, Clapton disse à revista Classic Rock.
Ele sofre de neuropatia periférica, uma doença que compromete especificamente pernas e mãos, por isso é difícil usar a guitarra cuja manipulação foi sempre tão maravilhosa, costumava ser chamado de ‘Slowhand’ (mão lenta ), pela delicadeza com que tocava.
O médico Mario Germán Ospina explica que “esta doença é uma doença nos nervos, ela tem um grande impacto na qualidade de vida. Ao invés de ser mortal, é uma doença desconfortável porque os pacientes sofrem de dor e os medicamentos comuns não ajudam. “
“Também pode causar perda de sensibilidade, os pacientes podem ter lesões mesmo inadvertidamente, o que resulta em processos infecciosos que provocam amputações, diz o médico.
Mas os sintomas sofridos por Clapton são formigamento nas mãos e pés, o sentimento de meias apertadas ou luvas, dor súbita e grave, dormência nos dedos e fraqueza dos membros.
Em2013, Clapton teve que cancelar vários compromissos por causa de dor nas costas. As suas causas da doença podem ser muitas, podem ser traumas,  a predisposição genética, obesidade, diabetes, inactividade e substâncias tóxicas e excessos, que foram muitos.
Mas agora, aos 71 anos, ele tem a aparência de um senhor de idade, apesar de sua doença, ele considera que “É uma grande coisa eu poder estar vivo. Por alguma razão essa situação me arrancou das garras do inferno e eu tive outra chance “. Disse Clapton.
“Eu preciso encontrar uma maneira de lidar com algumas outras coisas do envelhecimento“, disse a revista britânica especializada em rock.
Apesar de sua decisão, seu trabalho continua. Uma colaboração com os Rolling Stones será publicada. Talvez seu último trabalho. Clapton nasceu em Ripley, Inglaterra, em 30 de Março de 1945, demonstrou em mais de uma ocasião, sua capacidade de renascer das cinzas.
A estrela começou a usar drogas e álcool aos 15 anos. Seu menu inclui heroína, cocaína, analgésicos e duas garrafas de vodka por dia.
A única coisa que o impediu de cometer suicídio pela terceira vez, depois de ingerir comprimidos e, em seguida, se pendurar em uma árvore, era a ideia de que um homem morto não pode beber “, escreveu Paul Scott, repórter do Daily Mail e autor da biografia” criança Motherless: a biografia definitiva de Eric Clapton’, publicado no ano passado para comemorar as sete décadas do artista.
 O Artista britânico embarcou em uma determinada batalha contra as drogas que terminou com sucesso em 1998, depois de ter tentado desde 1987 em diferentes centros de desintoxicação em meio mundo, ele foi tratado com diferentes terapias que não deram o resultado esperado. Ele mesmo confessou publicamente que, até alcançar seus trinta anos não fez sexo sóbrio ou sem ter usado drogas. Tudo em torno de Clapton gira em torno de grandiosidade.
Ele realizou alguns leilões, para se ter uma ideia um Volão Martin, 12 cordas, com o qual Eric gravou a “Motherless Child ‘começou com uma oferta de US $ 10.000, veio a US $ 70.000, enquanto uma réplica da Stratocaster’ Blackie’, essencial para o músico no final dos anos 60, foi comprado por US $ 30.000.
Não foi a primeira vez Clapton ofereceu seus pertences em leilão. Em 1999, obteve mais de US $ 5 milhões com a venda de itens como louças, roupas, telefones celulares, pianos, partituras, discos, coleções próprias; cinco anos depois, em 2004, doou mais de US $ 7 milhões obtidos a partir do mesmo material de origem, para o Centro Crossroads, onde Eric foi capaz de se recuperar de seus vícios.

Records históricos

Ele é o número 2 da lista da revista Rolling Stone e 55 de seus especiais , 100 dos maiores guitarristas de todos os tempos Imortais: 100 Maiores Artistas de Todos os Tempos‘. Em 2005 a revista Guitar World incluiu cinco de suas canções entre as melhores solos de guitarra de todos os tempos.
Desde 2003 ele falou sobre sua suposta aposentadoria. Antes do anúncio, os seus seguidores encheram estádios nos Estados Unidos, Europa, Japão, Rússia e Oriente Médio. Depois veio o álbum ‘One more car‘, como se fosse um epílogo de sua carreira, um álbum duplo gravado 120 minutos de um show com grande qualidade de som.
Nascido sob o nome de Eric Patrick Clapton Shaw. Seu pai era um piloto de origem canadense da II Guerra Mundial, que deixou sua terra antes de ele nascer. Sua mãe tinha 16 anos quando ficou grávida, então Eric cresceu acreditando que sua avó Rose e seu segundo marido, Jack, foram seus pais.
Em seu relacionamento com a modelo italiana Lory Del Santo, nasceu seu filho, Conor, que morreu em 20 de março de 1991, aos quatro anos de idade, quando ele caiu de uma janela no andar 53 de um prédio em Manhattan, Nova Iorque.
“Naquele dia, o telefone tocou e Lori me disse que meu filho estava morto. Eu tentei acreditar que era um erro. Até chegar ao edifício e ver a polícia. Fui para o hospital para reconhecê-lo. Então, eu fui vê-lo novamente na funerária para se desculpar por não ter sido um pai melhor.” Disse à Time.
Nove meses depois da tragédia dedicou a seu filho a canção (Tears in Heaven), no concerto MTV Unplugged e se tornou um sucesso mundial. Ganhou três Grammys, a ‘Canção do Ano‘, ‘Gravação do Ano’ e ‘Melhor Performance Vocal Masculino Pop’.
  Em 2001 ele se casou com Melia McEnery, eles tiveram três filhas: Julie Rose (2001), Ella May (2003) e Sophie (2005).
Comentários Facebook

Sobre erickreis

Guitarrista profissional, e professor de guitarra a 16 anos.

Veja isso também

Escala de Blues

Muitos guitarristas adoram essa Escala! Eles a utilizam livremente em vários estilos mas principalmente no …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Navegue Nas Páginas ➡