Home / Artigo / O ego

O ego

1)   Lado positivo

O ego é o combustível da expressão artística. Quem não tem ego não se expressa. A Ausência ou a pouca presença do ego é altamente prejudicial à atividade artística. É o ego que nos traz autoestima. É ele que nos faz superar obstáculos, seja para provar algo a nós mesmos ou por satisfação pessoal. O músico sem ego jamais evoluiria, pois ele não teria auto estimulo para estudar. É o ego que nos faz solar com convicção, assumir que neste momento somos o centro do universo, construindo um carisma necessário ao artista. É o ego que nos faz gastar um bom dinheiro com equipamento para que tenhamos o melhor som de guitarra do mundo. É ele que gera a busca da perfeição e o sentimento de auto cobrança. É ele que nos faz cuidar da imagem quando vamos subir ao palco. O músico sem ego não é absolutamente nada. Não passaria de um mero executor de notas.

O ego deve ser entendido como uma poderosa fonte de energia para a criatividade artística, mas como toda fonte energética de alto poder, precisa ser controlada, pois pode se tornar perigosa e voltar se contra nós mesmos.

2) Lado Negativo

O problema do ego esta num ponto chamado egocentrismo. O egocêntrico , como o próprio nome já diz, quer ser ou se acha centro de tudo. Mais importante e melhor do que qualquer um.

O excesso de ego também é fatal na atividade artística. Este excesso traz a arrogância e o desejo obsessivo de ser o melhor do que todos, que nos faz ver as pessoas que fazem a mesma coisa que nós como rivais e não como companheiros. O músico cegado, ou melhor, surdo pelo ego não respeita a hora certa para frasear entre as pausas da voz, toca alto sem se importar com o equilíbrio da banda e sua única preocupação é que todos estejam escutando o seu instrumento em primeiro plano como se os outros fosse menos importantes. Toca sempre na região aguda só Deus sabe porque, acredita firmemente que dificuldade e velocidade são sinônimos de boa música , e que habilidade é mais importante do que o bom gosto.

É o excesso de ego que traz a sensação de inveja e frustração ao invés de admiração quando um bom guitarrista esta tocando na nossa frente. É ele que faz as pessoas se sentirem como pavões para tocar apenas uma meia dúzia de canções num barzinho para uma plateia de 20 amigos.

Mas dois pontos são importantes a se tomar cuidado com o ego são o aprendizado e a realização profissional. O ego em excesso não nos deixar aprender porque desprezamos tudo que não venha de nós mesmos. O ego nos faz esperar da música fama, dinheiro, assédio, status e outras coisas em vez de somente a música. A realização profissional, conhecida como sucesso, deveria ser uma consequência e não o motivo da música.

“A falta de ego não nos deixar aprender porque nos faz achar que não seremos capazes”

“O excesso de ego não nos deixa aprender porque nos faz achar que já sabemos tudo”

Por Ricardo Mendes

Comentários Facebook

Sobre erickreis

Guitarrista profissional, e professor de guitarra a 16 anos.

Veja isso também

O drama de Eric Clapton, o ‘deus da guitarra’ diz adeus à música

Eric Clapton sempre foi conhecido como o deus da guitarra, ele ganhou esse titulo por …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Navegue Nas Páginas ➡